PISEAGRAMA é uma plataforma editorial dedicada aos espaços públicos – existentes, urgentes e imaginários –  e além da revista semestral e sem fins lucrativos, realiza ações em torno de questões de interesse público como debates, micro-experimentos urbanísticos, oficinas, campanhas e publicação de livros.

Editores: Fernanda Regaldo, Renata Marquez, Roberto Andrés, Wellington Cançado.

Editores assistentes: Felipe Carnevalli e Vítor Lagoeiro

Estagiária: Paula Lobato

Tradução e Revisão: Textecer_revisão e tradução, exceto quando especificado

Projeto gráfico: PISEAGRAMA

Tiragem: 3 mil exemplares

Impressão: Rona Editora

ISSN 2179-4421

Publicado sob Licença Creative Commons (CC BY-NC-SA 3.0), o que permite compartilhar, copiar – incluindo fotocópia (xerox) –  distribuir, exibir, reproduzir, a totalidade ou partes desde que não tenha objetivo comercial e sejam citados os autores e a fonte.


cc.logo.large


Desde que a revista foi lançada, algumas pessoas que admiramos se dedicaram a escrever e comentar sobre ela. Abaixo alguns desses artigos:

**************************

“Muito mais gente deveria conhecer a PISEAGRAMA. Desde que a conheci, estou vivendo sob o impacto das boas ideias”.

Hermano Vianna, Jornal O Globo

**************************

“É um trabalho minucioso, com acabamento gráfico de primeira, e por isso merece ser visto no papel, impresso. É uma peça editorial que precisa ser vista e sentida em mãos, como o toque dos pés descalços num gramado.”

Silas Marti, UOL.

**************************

“Mais que uma publicação, PISEAGRAMA se tornou uma referência para os interessados em entender as cidades e as pessoas que nelas vivem. Assuntos como transporte urbano, mapas, tarifas, lixo, canteiros, uso de defensivos agrícolas, bicicletas, arquitetura, ambulantes, ruas e praças, automóveis, engarrafamento, lazer, sustentabilidade, escolas, clubes, skate, vizinhos, vilas, comunidades, rios, trens, poluição, jardins e hortas são apresentados sempre de forma inteligente e desafiadora.”

João Paulo Cunha, caderno Pensar, Estado de Minas.

**************************